sexta-feira, 31 de julho de 2009

Você*

Você que tanto tempo faz
Você que eu não conheço mais
Você que um dia eu amei demais
Você que ontem me sufocou
De amor e de felicidade
Hoje me sufoca de saudade
Você que já não diz pra mim
As coisas que eu preciso ouvir
Você que até hoje eu não esqueci
Você que eu tento me enganar
Dizendo que tudo passou
Na realidade aqui em mim você ficou
Você que eu não encontro mais
Os beijos que já não lhe dou
Fui tanto pra você e hoje nada sou
Você que eu tento me enganar
Dizendo que tudo passou
Na realidade aqui em mim você ficou
Você que eu não encontro mais
Os beijos que já não lhe dou
Fui tanto pra você e hoje nada sou



*Marina Elali
video

domingo, 26 de julho de 2009

É isso aí!

...Então resolvi mudar! Seria muito fácil se só com esse pensamento eu ficasse com um corpo de princesa, cabelos de comercial de shampoo, pele de bundinha de bebê, sem problemas financeiros. Se aparecesse um príncipe encantado lindo, com boas condições financeiras e adorado pela família. Que eu fosse sempre simpática e agradável e que todos me adorassem... Mas, infelizmente, não é assim!
Em um momento de loucura ou lucidez eu resolvi mudar! Preciso fazer algum exercício, emagrecer uns quilos, procurar um psicólogo para tentar melhorar o meu emocional, tentar ser mais independente, fazer uma nova faculdade (assim que terminar a minha), usar menos a net, ser feliz... Tantos planos! Muitos deles já esquecidos depois de ter passado uma semana do meu pensamento!
Alguém quer saber o motivo do esquecimento? Nem eu mesma sei... De repente deu uma sensação de impotência, de eu não vou conseguir jamais, de todas as pessoas me olham e me condenam... de eu jamais serei uma princesa se venho das mais baixas classes... Às vezes o mundo é muito cruel! Ou talvez eu simplesmente não saiba lidar com isso. Acredito que seja mais a segunda opção que a primeira!
A vida nos prega peças, mas nem smepre estamos preparados para isso. Vindo das mais baixas classes, sempre fui um princesa! Como pode uma coisa dessas?! Como entender isso? É muito complicado... Não é certo oferecer o mundo a pessoas assim e depois mostrar que não é como a criatura achava...
O que eu devo dizer sobre isso?! Sinceramente não sei... No momento só consigo pensar no meu trabalho como exemplo... Várias vezes chorei com os problemas... Ninguém nunca disse que seria fácil! Mas, também nunca disse que seria tão difícil!
O mundo é cruel com quem deixa que ele seja assim... O meu muindo não é como o dos outros, como diria Florbela Espanca. Vivo louca, como um animal sedento, em busca de reais de amor ou até mesmo centavos... Sou frágil, muito frágil. E, ao mesmo tempo, forte, muito forte. Aprendendo sempre a levantar com as quedas, mas também continuando a cometer os mesmos erros...
É como falei acima, ninguém nunca disse que seria fácil!

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Um desconhecido disse que a morte de uma pessoa é uma tragédia e que a morte de cem mil pessoas é apenas uma estatística. Nós estamos vivendo essa tragédia. Quinta- feira, dezesseis de julho de 2009, nossa borboleta partiu deixando saudade.
Eu estava dando aula no novo colégio quando minha prima ligou. Da primeira vez eu desliguei. Mas, como ela continuou insistindo, dispensei a turma e falei com ela.
Os dias se tornam estranhos quando recebemos notícias assim. Terminei minhas aulas sem ter muita certeza do que estava fazendo e fui para casa descansar um pouco.
A noite fomos para o Parque das flores e mesmo sem querer tive que me aproximar da borboleta para poder falar com minha tia. O interessante é que não senti medo nem nada. Olhei para ela e ela me pareceu tranquila, como quem dorme depois d eum longo dia de trabalho. Além de tranquilo, ela estava normal, desinchada e algumas pessoas disseram que parecia sorrir.
Cheguei em casa uma da manhã e não fui para o enterro, pois tive que trabalhar. Mas, me falaram que fizeram homenagens muito bonitas.
Apesar de tudo, lá no fundo, encontrava-se um pouco de alegria por ter acabado todo aquele sofrimento que ela viveu por meses.

Descanse em paz, borboleta!

Você

Esta noite eu tive um sonho. Sonhei que você estava aqui conversando com as pessoas da minha casa.
Quando eu chegava no portão te olhava e achava que a pessoa que eu via era muito parecida com você. Você me olhava e vinha até mim dizendo que tinha passado horas me procurando até que encontrou a minha casa. Segurou a minha mão e fomos sentar com os outros. Você ficou para o jantar e eu não parava quieta, assustada com a idéia de você estar na minha casa, de ter sido tão bem recebido pelas pessoas da casa...
Acordei assustada e com uma sensação estranha. O sonho significou alguma coisa? Não sei! Mas, foi bem estranho.
Acredito que estava assustada no sonho por ser uma coisa nunca antes vivida. Dizem que o desconhecido dá medo, mas para mim está me deixando curiosa.
Você sempre me fala na possibilidade de nos conhecermos e eu sempre negando. Não é medo dod esconhecido, mas de que aconteça tudo o que já aconteceu mil e uma vezes. Medo de perder a amizade, medo de...

;;

Template by:
Free Blog Templates