quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Na última postagem, eu disse que não iria escrever mais este ano! Porém, me deu uma imensa vontade de falar mais um pouco sobre esses sentimentos que me perturbam...
Domingo com o meu filhinho ou filhinha! Era um bebê lindo, gordinho e cheio de dobrinhas cheirosas... Daqueles bebês que só de olhar você tem vontade de morder ou de apertar bem forteeeeeeeeeee!
Ele ou ela estava brincando no bercinho com uma roupinha branquinha! Olhava pro nada e começava a rir! Tão engraçadinho!
Em alguns momentos o meu instinto maternal aflora! Por exemplo, terça estava no hiper com Nina quando vi um bebê dentro de um carrinho de compras. Tão pequenino, tão meigo dormindo... Ela riu dos meus comentários e falamos sobre a adoção! Ela também quer adotar! Ontem voltei a conversar sobre este assunto com uma amiga! Ela me disse que eu era uma pessoa muito forte por dizer que enfrentaria isso sozinha!
Ter um filho, ou melhor, criar um filho, não me parece ser a coisa mais fácil do mundo! Ainda mais se você está sozinha! Porém... Eu não sei como argumentar! Acho que já me acostumei tanto com a idéia de que estarei sempre sozinha que o que me sobra é adotar uma criança, sozinha mesmo!
E ela teria homens maravilhosos como exemplo: meu pai, meu irmão, Felipe! Teria duas vacas como tias: a Nina e a minha irmã! E, principalmente, teria a mim! Risos!
Esta mesma pessoa que me disse que eu sou forte, disse também que eu parecia um pouco obsessiva em ter um filho! Talvez sim! Eu nunca pensei muito nesta possibilidade, pois sempre achei que seria um péssimo exemplo. Mas, a partir do momento que me tiraram a oportunidade de ter um filho ano passado e eu me apeguei a uma criança que vi e brinquei por algumas horas, eu penso nisso com uma certa frequencia! Esta criança apareceu no momento em que eu me sentia frágil, triste, sozinha pela "perda" do meu filho!
É algo meio complicado! É algo difícil! Encontraria muitos problemas pela frente! Para começar a minha família não aceitaria o fato de eu querer ter um filho: uma jovem, sem marido ou namorado ou qualquer coisa do tipo... Provavelmente, eu deveria estar pensando na próxima balada que eu deveria ir ou nos meninos que fiquei ou irei ficar ou alguma dessas besteiras que as meninas da minha idade pensam! ma,s estou pensando em algo que quero fazer num futuro não muito distante!
Porque eu sei que é amor!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Nos últimos dias estive pensando o que iria pedir a Papai noel... São tantas coisas!
Primeiro, eu queria um outro emprego para pagar minha pós graduação e isso acho que já consegui! Depois eu queria paz, saúde... E, claro um amor! Mas, alguém que me ame do jeito que sou: gorda, feia, chata, de aparelho e óculos.
Acho que esse último é o presente mais difícil! Também quero pedir para esquecer! Esquecer as coisas ruins, os amores mal vividos, os pensamentos tristes... Mas, lembrar do aprendizado que me trouxeram. Quero também aprender a me amar mais e a me respeitar mais.
Também, voltar a acreditar em coisas bobas como: que eu irei casar um dia, que terei filhos, que serei feliz com a minha pequena família até que a morte nos separe.
E é isso! Acho que Papai noel vai ter muito trabalho pra trazer o que eu pedi!
Esta será a última postagem do ano e estou colocando aqui tudo o que eu desejo para 2010, assim como fiz todo o ano! Neste local, durante todo o ano, coloquei tudo o que estava sentindo, os meus pensamentos, as coisas boas e as ruins... E espero que próximo ano, coloque mais coisas boas do que ruins!
Até 2010!

domingo, 6 de dezembro de 2009

30 minutos

Engraçado... Foi um momento mágico! estava eu sentada em um banquinho observando o mar, o vento, o balançar dos coqueiros e pensando no nada quando você chegou. Sentou no mesmo banco que eu estava e falou algumas bobagens: sobre a paisagem, sobre coqueiros e uma estrela cadente que passava na hora!
Momento ímpar! Estivemos juntos por 30 minutos conversando sobre a nossa (des)necessária solidão, sobre amor, sobre o quanto somos parecidos. E ao mesmo tempo não falamos sobre nada!
E você foi com uma desculpa de ir visitar uma velha tia que morava sozinha! Foi engraçado! A melhor e a pior desculpa que já me deram para não estarem ao meu lado! Você sempre disse que a sinceridade era o mais importante e você não foi sincero...
Tudo bem! E entendo! Estou iniciando minha renovação que começará de uma forma simples, e talvez, ninguém perceba, irei cortar o cabelo de uma forma diferente, farei umas mechas, viajarei para o fim do mundo com a minha mãe, passarei minhas férias de janeiro em um momento de ócio com a minha prima...
São tantas coisas! Esquecerei de você, dos seus olhos, da sua pele, do seu gosto... Esquecerei dos momentos em que estive com outras pessoas (como os 30 minutos passados com o ET)e que eu daria tudo para estar com você...
"A sensação de estar feliz a nada se compara!"

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Nossa canção*

Olha aqui
Preste atenção
Essa é a Nossa Canção
Vou cantá-la seja aonde for
Para nunca esquecer
O nosso Amor
O nosso Amor...
Veja bem, foi você
A razão e o porquê
De nascer esta canção assim
Pois você é o amor
Que existe em mim...
Você partiu
E me deixou
Nunca mais você voltou
Prá me tirar da solidão
E até você voltar
Meu bem eu vou cantar
Essa Nossa Canção!...

Veja bem, foi você
A razão e o porquê
De nascer esta canção assim
Pois você é o amor
Que existe em mim...
Você partiu
E me deixou
Nunca mais você voltou
Prá me tirar da solidão
E até você voltar
Meu bem eu vou cantar
Essa Nossa Canção!...
*Vanessa da Mata

video

;;

Template by:
Free Blog Templates